Portal de Paulinia | O seu Jornal on-line

Dom18082019

Entrar emCONTATO

Back Saúde Notícias Olhos sofrem com uso de drogas

Olhos sofrem com uso de drogas

Olhos sofrem com uso de drogas As drogas, além de provocarem dependência, danos neurológicos e prejuízos sociais, também afetam os olhos, segundo os oftalmologistas. Isso vale para o uso crônico de cocaína, crack, heroína e também ecstasy – esse último, considerado de menor impacto por alguns usuários. Em alguns casos, o vício pode levar à cegueira total e parcial.

De acordo com os médicos, é comum que os consumidores de drogas procurem auxílio apenas depois que os danos já são irreversíveis. Diretor do Eye Care Hospital de Olhos, na zona oeste de São Paulo, Renato Neves diz que, quando a droga entra na corrente sanguínea, sua toxicidade afeta o nervo ótico, levando a uma neuropatia ótica tóxica. “A droga funciona como um solvente, provocando lesões no cérebro e atrofia do nervo ótico, levando à perda da visão. É o mesmo processo que ocorre com quem é exposto a agrotóxicos por muitos anos”, declara.

Para o oftalmologista Leôncio Queiroz, do Instituto Penido Burnier, hospital especializado em olhos, usuários de cocaína, crack e êxtase também correm maior risco de apresentar alterações na pressão ocular, já que essas drogas elevam a pressão arterial e podem levar à arritmia cardíaca. “Quem já tem tendência a desenvolver glaucoma pode ficar mais suscetível à doença caso estejam com a pressão ocular alta”, diz. A pressão alta também propicia o surgimento de manchas de hemorragia nos olhos, que tendem a desaparecer com o tempo.

Queiroz lembra que as drogas também podem levar ao aumento do hormônio cortisol, sintetizado pelas glândulas suprarrenais, o que acarreta uma sensação de visão turva e desfocada. Outros hormônios também sofrem alterações, como a melatonina, que só é secretada durante o sono. Como o usuário perde o sono, esse hormônio fica em falta e seu efeito antioxidante que protegeria os olhos é anulado.

Outra situação que pode levar usuários de droga a desenvolverem problemas nos olhos é o fato de permanecerem por muito tempo com os olhos abertos. “Pessoas que sob o efeito de drogas pesadas perdem o reflexo de piscar os olhos, o que leva a um ressecamento, fazendo surgir uma úlcera, diz Neves. O uso de colírios vasoconstritores para disfarçar os olhos vermelhos também podem aumentar o risco de catarata" disse Queiroz.

Para a oftalmologista Dérica Camargo Serra, da clínica Cerpo Oftalmologia, a quantidade de drogas necessária para prejudicar os olhos pode ser tanto uma quantidade pequena durante muitos anos como uma grande quantidade consumida em pouco tempo.

Álcool e cigarro: outros inimigos da visão
A ingestão de bebidas alcoólicas também afeta a saúde dos olhos. “O álcool em excesso é bastante tóxico e pode levar à atrofia do nervo ótico, ocasionando cegueira parcial ou total”, fala a oftalmologista Dérica Camargo Serra, da clínica Cerpo Oftalmologia. Ela diz que, além disso, o álcool priva o organismo dos nutrientes levando a um quadro parecido com o da desnutrição. Essa falta de vitaminas também colabora para deixar os olhos desprotegidos. “Alcoólatras correm mais risco de desenvolver esse quadro, mas pessoas que consomem só uma dose por dia também estão suscetíveis a esses problemas ao longo dos anos”, garante.

O oftalmologista Renato Neves, diretor do Eye Care Hospital de Olhos, relata que o processo que leva ao dano do nervo ótico pelas drogas como cocaína e crack ocorre de maneira semelhante com o álcool. “Como a pessoa está comprometida socialmente pelas drogas ou pelo álcool, não se preocupa em ir ao médico. Quando percebe os danos, geralmente não tem mais recuperação”, avisa.

De acordo com a médica, o cigarro, quando associado ao álcool ou a outras drogas, também é um fator de risco para o surgimento de doenças oftalmológicas. Já a maconha é apontada pelos especialistas como uma droga capaz de baixar a pressão ocular e, em alguns países, tem aplicação terapêutica para pacientes com pressão ocular alta.

Problemas recorrentes
Perda parcial ou total da visão por causa da atrofia do nervo ótico
Visão turva e desfocada pelo excesso de cortisol
Perda da proteção natural dos olhos pela falta do hormônio melatonina, sintetizado durante o sono
O risco de ter catarata é maior por causa do uso de colírios vasoconstritores
Pressão ocular alta
Glaucoma
Estrabismo

Olhos sofrem com uso de drogas