Sex25042014

Entrar emCONTATO

Back Saúde Notícias Remédios surgem com status de ‘combatentes da Aids’

Remédios surgem com status de ‘combatentes da Aids’

O truvada é considerado uma nova e potente ferramenta contra o vírus da Aids.  Depois de três décadas do surgimento da Aids, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou uma solução futura para combater novas infecções: a gama de remédios existentes.

Os remédios antirretrovirais podem reduzir o risco de que as pessoas infectadas transmitam o vírus e evitar que as pessoas saudáveis sejam infectadas através de relações sexuais com parceiros com HIV, apesar dessas novas possibilidades gerarem controvérsia.

Esses medicamentos salvaram cerca de 700 mil vidas em todo o mundo só em 2010, algo extraordinário segundo os especialistas.

"Temos um arsenal bem grande de drogas disponíveis", disse o diretor do departamento de HIV/Aids da OMS, Gottfried Hirnschall, levando em conta que os medicamentos são melhores agora do que costumavam ser - menos tóxicos, mais robustos, menos propensos a desencadear resistência e mais toleráveis - mas ainda não são perfeitos.

Os efeitos colaterais continuam sendo uma preocupação e as autoridades estão vigiando cuidadosamente o surgimento de resistências. A OMS se prepara para lançar esta semana seu primeiro relatório global sobre resistência aos medicamentos em países de renda baixa e média.

A pesquisa sobre o uso dos Antirretrovirais (ARV) como uma maneira de prevenir o HIV nas pessoas sãs - também conhecido como 'profilaxia pré-exposição' (PrEP) - mostrou resultados contraditórios.

Foram promissores em casais heterossexuais e gays que tomaram as pílulas com diligência. Contudo, um importante estudo em mulheres africanas não mostrou nenhum tipo de proteção dos ARV em comparação com um placebo.

"Isso, provavelmente, será o centro do debate na conferência: quando é apropriado iniciar o tratamento e como aproveitar ao máximo as vantagens dos antirretrovirais para a prevenção em um sentido mais amplo", disse Hirnschall.

A Agência Federal de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos anunciou na segunda-feira, 16, a aprovação do Truvada, do laboratório Gilead Sciences, como primeira pílula para ajudar a prevenir o HIV em alguns grupos de risco.

"O Truvada é para utilizar na profilaxia prévia à exposição em combinação com práticas de sexo seguro para prevenir as infecções do HIV adquiridas por via sexual em adultos de alto risco. O Truvada é o primeiro remédio aprovado com esta indicação", a agência.

Remédios surgem com status de ‘combatentes da Aids’

Adicionar comentário