Portal de Paulinia | O seu Jornal on-line

Ter18062019

Entrar emCONTATO

Back Região Política Pedro Serafim é eleito Prefeito de Campinas

Pedro Serafim é eleito Prefeito de Campinas

Pedro SerafimFoi eleito na manhã dessa terça-feira, 10 de abril, o novo prefeito de Campinas. Escolhido de forma indireta, com votação dos vereadores da cidade, Pedro Serafim recebeu 22 votos e administrará o cargo de Chefe do Executivo até o fim de 2012. O eleito assumirá o cargo na próxima quinta-feira, 12 de abril. Seis vereadores não votaram, uns pela ausência, outros pela abstenção de votos.

Quatro candidatos disputavam a vaga: Pedro Serafim (PDT), os vereadores Arly de Lara Romêo (PSB), Antônio Francisco "O Politizador" dos Santos (PMN) e o procurador do município, José Ferreira Campos Filho (PRTB).

A sessão teve início as 10h, com a presença de populares e um forte esquema de segurança. Foram distribuídas senhas para os munícipes, e quem não conseguiu vaga, acompanhou a votação através de um telão instalado do lado de fora da Câmara. O trânsito foi alterado para receber o público. Na parte interna do prédio, foram proibidos cartazes, faixas, itens sonoros e outros adereços que pudessem atrapalhar a sessão.

Cada candidato teve 30 minutos para defender sua candidatura. Os votos dos vereadores foram abertos, para conhecimento do público. O primeiro a falar foi Arly de Lara Romeu, que propôs um relatório mensal sobre o ocorrido nas secretarias municipais. Romeu delcarou que não é candidato nas eleições diretas de outubro. Entre suas propostas, o candidato defendeu melhorias no Hospital Mário Gatti e no transporte público campineiro.

Segundo a discursar, Pedro Serafim defendeu uma nova ordem na cidade, que deve se unir para superar a crise dos últimos meses. Fez citações do compositor Vinícius de Moraes e do político Ulysses Guimarães.  

Antônio Francisco "O Politizador" dos Santos subiu pra discursar com comentários negativos do público presente. Iniciou seus dizeres às 10h35 e defendeu que Campinas precisa de alguém "transparente" para governar e colocar a cidade de volta ao eixo correto. Antes de terminar sua fala, respondeu à um munícipe que o provocava: "A senhora está sendo usada como massa de manobra".

Último a subir no púlpito para discursar, José Ferreira Campos Filho também citou Ulysses Guimarães e declarou que era "o candidato mais preprado entre os quatro canditados, com todo o respeito". O candidato defendeu o fim da corrupção e disse que a situação em Campinas gerou status de covardia, e também disse ser a favor do fim de cargos comissionados na prefeitura.

Durante a sessão, o presidente da Câmara Municipal de Campinas, Thiago Ferrari, interrompeu o discurso de Serafim. O motivo foi um pedido de retirada de seguranças particulares portando armas de fogo. Ferrari solicitou também respeito do público presente pra com os candidatos.

Os vereadores começaram a votar a partir das 11h, após explicação de Thiago Ferrari sobre o funcionamento da sessão. Dos 33 votos possíveis, Serafim recebeu 22.

Pedro Serafim terá muitos desafios pela frente, apesar do mandato passageiro. O prefeito terá que superar a imagem negativa da política campineira, destaque nos principais veículos nacionais. A cidade perdeu investimentos e a confiança com fornecedores foi abalada.

Cassação

A decisão de um pleito indireto foi definida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) depois da cassação de dois prefeitos: Hélio de Oliveira Santos (PDT), que perdeu seu mandato em agosto do ano passado, e do seu vice, Demétrio Vilagra (PT).  Santos saiu do poder depois de ser responsabilizado pela Câmara pela série de irregularidades em contratos públicos, investigada pelo Ministério Público (MP). A ex-chefe de Gabinete Rosely Nassim Jorge Santos, esposa de Hélio, foi acusada pelo Ministério Público de chefiar um esquema de fraudes em licitação, corrupção e formação de quadrilha.

Com o impeachmeant de Hélio, o vice Demétrio Vilagra (PT) assumiu a função de prefeito de Campinas. Porém seu nome também esteve envolvido no escândalo e chegou a ser preso em maio de 2011. Após uma nova investigação, o poder Legislativo cassou o mandato de Demétrio em dezembro do mesmo ano. Devido a ausência do prefeito ou vice, por determinação do tribunal, a cidade viu a necessidade de uma nova eleição, realizada de forma indireta. A decisão foi tomada pelos 33 vereadores do município.

Pedro Serafim é eleito Prefeito de Campinas