Portal de Paulinia | O seu Jornal on-line

Sáb25102014

Entrar emCONTATO

Back Região Notícias Seguranças da boate LIV - Campinas são acusados de agressão

Seguranças da boate LIV - Campinas são acusados de agressão

Briga LIVTrês moças acusam sete seguranças da boate LIV, em Campinas, de agressão na madrugada de domingo (11). Uma delas teve dois dentes e o nariz quebrados. Outra sofreu arranhões pelo corpo. A briga teria ocorrido por conta de um cliente que teria se oferecido a pagar a conta de duas delas. Porém, em dado momento, o rapaz sumiu com as comandas. Uma delas foi tirar satisfação com o rapaz e a discussão começou. O coordenador de segurança da boate, Alexandre Rangel, nega as acusações e garante que o espancamento foi feito pelo cliente. Os seguranças, segundo ele, apenas apartaram a briga e detiveram as jovens porque elas estariam alteradas. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial (DP) como lesão corporal.

A confusão aconteceu por volta das 4h. As jovens - Juliana Arruda Martins, de 19 anos, Érica Lourrayne de Paula, de 20 anos, e Cristiane Aparecida da Silva, de 21 anos, contaram que durante a balada conheceram dois rapazes, sendo que um deles, o auxiliar administrativo Douglas Dias Pereira, de 23 anos, teria se oferecido para pagar a conta - em torno de R$ 160 - de Juliana e de sua irmã, Cristiane.

Perto de irem embora, Pereira teria dado sumiço nas comandas, sem ter as pago. 'Eu precisava das comandas para sair da boate se não teria que pagar multa. Discuti e ele (Pereira) me empurrou. Cai, mas não me machuquei. Um segurança veio e começou a me agredir do nada' , contou Juliana que teve dois dentes e o nariz quebrados.

O responsável pela segurança da boate garante que a agressão foi cometida pelo cliente. Segundo ele, o cliente teria dado dois socos na rosto de Juliana, depois de levar arranhões no rosto de Juliana. Segundo o boletim de ocorrência registrado, a moça teria caído de uma altura de cerca de um metro e desmaiado. Elas estavam no camarote. 'Chamamos o bombeiros que vieram socorre-la, mas elas recusaram atendimento' , disse o coordenador de segurança. 'Tanto as moças como o rapaz estavam alterados, tinham bebido um pouco. A função dos seguranças foi apenas apartar a briga. Em certo momento, usamos de força para conter as meninas, mas não houve nenhuma agressão por parte da equipe' , garantiu Rangel.

Todos os envolvidos foram liberados após depoimentos. As moças passaram por exame de corpo de delito.


Seguranças da boate LIV - Campinas são acusados de agressão