Funcionários públicos de Campinas entram em greve

funcionarios de greveA greve dos funcionários públicos que teve início no último sábado (12) alcançou seu ápice na manhã desta segunda-feira (14).

Cerca de 500 servidores de vários cargos do funcionalismo público se dirigem ao Paço municipal para uma manifestação que reivindica um aumento salarial, melhores condições de trabalho e um protesto contra o sucateamento do serviço público.

De acordo com o coordenador do Sindicato dos Funcionários Públicos, Marionaldo Maciel, o protesto tem como objetivo alertar a população sobre o a política de sucateamento e falta de estrutura de Campinas para o trabalho dos servidores.

Em relação à área da Saúde, Marionaldo é categórico ao afirmar que 'a área da Saúde tem uma peculiaridade, o Hospital Mário Gatti é o símbolo do descaso e sucateamento do serviço público, mas por lei temos que atender o serviço de emergência e urgência que está sendo cumprido' disse.

Marionaldo afirmou que os Postos de Saúde de Campinas atendem da mesma forma que o Hospital Mário Gatti, somente emergência e urgência e prestam o serviço referente a campanha de vacinação que está sendo cumprida normalmente.

A greve também atinge as escolas municipais de Campinas. Na Emei Dr Manoel Affonso Ferreira, na Vila Teixeira, das oito professoras apenas uma trabalhou na manhã de hoje.

Na Emef Padre Domingos Zatti, no Parque Fazendinha, a adesão foi total e nenhum dos 21 funcionários apareceu para trabalhar. A direção da escola acredita que a adesão também será total nos períodos da tarde e noite, afetando 530 alunos.

Funcionários públicos de Campinas entram em greve

Noticias publicadas anteriormente: