Termina sem acordo reunião sobre demissões na CPFL

img

Terminou sem acordo a audiência de conciliação na sexta-feira (3) sobre a demissão de 135 operadores de telemarketing da CPFL Paulista. Além da empresa, participaram representantes do Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia) e do Ministério Público do Trabalho (MPT). Um novo encontro foi marcado para terça-feira (7) na 10ª Vara do Trabalho de Campinas.

Segundo o sindicato, a direção da CPFL deixou de cumprir uma liminar que impede a demissão dos trabalhadores. Os ex-funcionários dizem que não receberam a rescisão do contrato. Em nota enviada na quinta-feira (2), a empresa reiterou que vem cumprindo com todas as suas obrigações trabalhistas junto aos envolvidos nessa situação em relação aos pagamentos.

O caso

A decisão da juíza Rita de Cássia Scangliusi do Carmo, da 10ª Vara do Trabalho de Campinas, do dia 5 de novembro, determina a "imediata suspensão de qualquer ato que implique transferência das atividades da Central de Atendimento ao Consumidor - CALL CENTER - para a CPFL-ATENDE, tais como transferência e demissões dos empregados afetos à referida área". Ela considera que "a controvérsia sobre a possibilidade de terceirização do teleatendimento das rés e de empresas de concessionárias de serviços públicos é antiga e complexa e antecipou uma audiência que estava marcada para o dia 2 de fevereiro de 2011 para 27 de janeiro.

Fonte: EPTV.com