Ter29072014

Entrar emCONTATO

Back Inicio Notícias de Paulínia Educação Secretaria da Criança e do Adolescente de Paulínia inicia campanha contra a violência sexual infanto-juvenil

Secretaria da Criança e do Adolescente de Paulínia inicia campanha contra a violência sexual infanto-juvenil

Seca promove campanha contra exploração sexual infanto-juvenilA Prefeitura de Paulínia, através da Secretaria da Criança e do Adolescente, coloca em prática a Campanha “Proteja Nossas Crianças e Adolescentes – Diga não a Violência”. É o oitavo ano consecutivo da campanha, que tem o objetivo de promover uma cultura de prevenção e combate à violência contra criança e adolescente.

O Dia 18 de Maio é dia Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto-Juvenil e foi instituído por Lei Federal em memória a menina Araceli Santos, vítima de estupro e assassinato no Espírito Santo em 1973. Em destaque a data, a Seca está promovendo um curso de capacitação para profissionais que trabalham na área da criança e do adolescente e Conselheiros Tutelares de Paulínia e da Região Metropolitana de Campinas (RMC).

O curso abordará temas de abuso sexual e pedofilia, incesto, síndrome do segredo da criança, a internet como facilitadora e trechos de filmes para debates. Com duração de 8 horas, o curso será ministrado pelo perito e Investigador da Assistência Judiciária da Justiça do Rio de Janeiro, Josecler Alair de Oliveira, na Sala de Imprensa da Prefeitura de Paulínia. Na Câmara de Paulínia, às 19 horas, Josecler Alair de Oliveira ministrará palestra sobre abuso sexual e pedofilia destinado a população em geral.

No mundo e no Brasil, os casos de violência sexual contra crianças e adolescentes crescem de maneira preocupante, sendo que este número proveniente de denúncias é menor devido ao medo e constrangimento que as vítimas vivenciam provocando o segredo e a continuidade deste sofrimento.


Disque denúncia


Foram registrados no Brasil pelo sistema Disque 100 no ano de 2010 o número de 12.487 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, no primeiro trimestre deste ano já ocorreram 4.205 denúncias; sendo a maioria das vítimas do sexo feminino. O desconhecimento sobre o tema e as atitudes desatentas, medrosas, preconceituosas, descréditas, omissas, confusas, e o fato de não escutar o comunicado das crianças e dos adolescentes possibilita a continuidade deste “sofrimento secreto”.

Todos podem participar desta campanha contra a violência sexual, conversando sobre o tema, divulgando as formas de denúncia e assumindo uma postura de escuta com as crianças e adolescentes que podem estar precisando de ajuda. As denúncias podem ser realizadas pelo telefone Disque 100 - Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes ou pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , disponível em todo o País, ou buscar o Conselho Tutelar ou o Conselho Municipal de Defesa de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). O Disque 100 funciona diariamente, das 8 às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados com garantia do anonimato (Veja ao lado outros locais para denunciar).

Para denunciar assuma uma postura de escuta e observação, seguindo esses passos:

- Procure conhecer a história de vida da criança ou do adolescente;
- Observe as mudanças bruscas de comportamentos da criança ou do adolescente e converse sobre o que está acontecendo;
- Escute como a criança ou o adolescente viveram essa violência, não julgue ou discrimine;
- Faça com que a criança ou o adolescente se sinta acolhido e protegido;
- Procure com clareza ajudar para que a criança ou adolescente entendam que não fizeram nada de errado e que o comportamento do autor da violência deve ser denunciado;
- Lembre-se de falar desse “sofrimento secreto” apenas com as pessoas que podem ajudar para não expor a criança ou o adolescente a maiores constrangimentos.

A Campanha de Prevenção e Combate à Violência Contra Criança e Adolescente teve início em abril, com palestras interativas sobre violência Escolar na Câmara de Paulínia e já atendeu mais de 1.500 alunos das Escolas Estaduais Núcleo e Mascarenhas.

A meta da Campanha é atingir mais de 6 mil pessoas para que todos possam combater a violência denunciando, conversando sobre o tema, divulgando os telefones para denúncias, assumindo uma postura de escuta e observação e cuidando/defendendo as crianças e adolescentes como se fossem seus!

A Secretaria da Criança e do Adolescente entende a importância desta Campanha no sentido de mobilizar toda a sociedade para participar das ações de prevenção, formando uma força conjunta para assegurar com absoluta prioridade os direitos da juventude paulinense.

Outros locais para denunciar:

Conselho Tutelar de Paulínia:
3844-4839/3844-7961

Polícia Militar:
190

Delegacia de Polícia:
(19) 3874-1866/3874-1411

CMDCA de Paulínia:

(19) 3874-5782

Adicionar comentário