Qui28082014

Entrar emCONTATO

Back Colunistas Esportes Até breve!

Até breve!

Ricardo TeixeiraInício, meio e fim!

Em 2010 comecei a escrever neste espaço pela primeira vez, mas foi preciso interromper o ciclo. Retornei em março de 2011 e como tudo tem  início, meio e fim, mais uma vez venho encerrar minha participação neste portal que nunca me censurou e sempre me deixou a vontade.. Primeiro quero agradecer ao diretor do Portal de Paulínia, Rildo Lima, e também a todos que nele trabalham. Em seguida agradeço aos leitores deste projeto de colunista pelos comentários, aos quais sempre procurei responder. E por fim explico que interrompo esta coluna pois o tempo anda cada vez mais escasso para este jovem e ainda em breve um novo processo eleitoral se inicia – não se esqueçam que sou assessor de imprensa da Câmara de Paulínia.

Agradeço de coração e espero estar de volta o mais breve possível, por isso escrevo: “Amigos, até breve!”.

O reinado de Ricardo Teixeira chega ao fim

Depois de 23 anos Ricardo Teixeira renunciou a presidência da CBF. O primeiro sinal foi o afastamento por problemas de saúde. E na manhã de 12 de março o novo presidente José Maria Marin – aquele da medalha – em entrevista coletiva anunciou a renúncia do mandatário, que também deixou o COL.

O inferno astral de Teixeira começou quando declarou para a Revista Piauí que estava “cagando e andando” para ás denúncias contra sua pessoa. Depois desta desastrosa declaração a imprensa aumentou a pressão e publicou novas denúncias, a presidente Dilma fechou as portas do Palácio Central, deixando o mandatário cada vez mais acuado.

Então agora é hora de virar a página e iniciar uma nova história no futebol brasileiro. É hora dos clubes agirem e lutarem pela mudança no estatuto da CBF. O primeiro passo é esse, caso contrario vamos assistir ao nascimento de um novo Ricardo Teixeira.

Marin, o atual presidente já disse que continuará os projetos do ex-presidente e somente deixará o cargo após a Copa de 2014. Sendo assim trocamos 6 por meia-dúzia. Colocar Marco Pólo Del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol, não é o caminho.

O Brasil não consegue fabricar executivos do futebol, problema que só será corrigido daqui alguns anos. Ronaldo Fenômeno mesmo sendo um grande executivo, não está apto a comandar o COL e assim brechas são abertas para que “dinossauros” continuem no poder.

Se Ricardo Teixeira roubou que a polícia e a justiça investiguem, também não se poder negar que Teixeira obteve êxito no comando da CBF, porém não soube o momento de parar, assim como aconteceu com Alberto Dualib, ex-presidente do Corinthians.

A queda de Ricardo Teixeira, depois de 23 anos no poder é um marco na história do futebol. O brasileiro comemora, mas não deve cruzar os braços, caso contrario o dia 12 de março de 2012 será facilmente esquecido.

 


Quem sou eu?

Thiago Scartozzoni Amaro, 23 anos. Jornalista formado e diplomado. Hoje, Assessor de Imprensa da Câmara Municipal de Paulínia. Amanhã, sei lá. Louco por futebol e Formula 1. Também estou no www.todosescrevem.blogspot.com e no twitter @thiagosa1. Meu MSN? Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Vamos lá galera, comentem, critiquem, elogiem, enfim se manifestem. Eu preciso de vocês e vocês de mim, acho.

Até breve!